Pesquisar neste blogue

Tradutor

segunda-feira, novembro 20, 2017

Conferência - Refugiados na Europa, Uni Coimbra, 29-Nov, 14h

Em 2016 cerca de 364 000 refugiados atravessaram as fronteiras europeias via Grécia e Itália. Na maior parte dirigiam-se à Alemanha ou à Áustria, no sentido de obter proteção, de incrementar as suas oportunidades económicas e também com vista a encontrarem uma vida melhor para si e para as suas famílias. A União Europeia e os seus estados-membros localizados ao centro e no sul foram forçados a reagir com celeridade e a desenvolver as infraestruturas necessárias. De facto, os refugiados menores de idade, quando desacompanhados, são os que requerem um apoio especial em termos de educação, no que se refere aos procedimentos burocráticos ou até quanto ao planeamento das suas atividades de lazer.
Vimos por este meio convidá-lo /la a estar presente nesta conferência,

  The Refugee Crisis in Europe
Confusion – Trauma – Culture Clash
 4ª- feira, 29. 11. 2017, 14:00h
Anfiteatro III, Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra   

A apresentação irá refletir sobre a recente crise com refugiados menores não acompanhados, na perspetiva dum professor de língua alemã. Terá em consideração diversos aspetos, como por exemplo os procedimentos habituais e obstáculos que os refugiados e as culturas recetoras têm de enfrentar, as condições sociais e os estados psicológicos dos jovens, bem como aspetos pedagógicos específicos. Convidamo-lo/a a participar no debate subsequente.
Em anexo enviamos o panfleto em inglês relativo a esta iniciativa e o anúncio (também para reencaminhar se deseja).
Com os melhores cumprimentos,​ Stephan M. Schweighofer  
   >>>>><<<<<
 2016, around 364.000 refugees crossed Europe’s borders via Greece and Italy. Most of them were heading to Germany or Austria in order to seek protection, increase their economic chances and allow for a better life for themselves and their families. The European Union and its central and southern member states were forced to quickly react and build sufficient infrastructure. Indeed, it is the unaccompanied minor refugees that require special support in terms of education, bureaucratic procedures or even planning their leisure time.  You are warmly invited to attend the upcoming talk.

The presentation will reflect on the recent refugee crisis from the perspective of a language teacher working with unaccompanied minor refugees. It will consider several aspects such as general procedures and obstacles the refugees and the receiving cultures have to face, sociological and psychological conditions as well as specific pedagogical aspects. You are also invited to engage in a discussion on the topic afterwards.
Best regards, Stephan M. Schweighofer

Passal - Concurso de conceção, apresentação publico, 6-Nov

Musealização da Casa de Aristides de Sousa Mendes

Apresentação dos resultados do Concurso de Conceção do Projeto
Teve lugar na  segunda-feira, dia 6 de novembro de 2017, a sessão de apresentação publica dos resultados da avaliação do Juri do Concurso Público de Conceção para a Elaboração do Projeto de Requalificação e Musealização da Casa do Passal, residência do Cônsul Aristides de Sousa Mendes em Cabanas de Viriato 
Farol da Nossa Terra:  
Encontrado o vencedor do concurso do Projecto de Requalificação e Musealização da Casa do Passal
Projecto do gabinete ´Rosmaninho & Azevedo Arquitectos’ obteve unanimidade do júri
Dos seis trabalhos candidatados ao Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto de Requalificação e Musealização da Casa do Passal, antiga residência do Cônsul Aristides de Sousa Mendes em Cabanas de Viriato, saiu vencedora, por unanimidade do júri, a proposta do gabinete de arquitectos ´Rosmaninho & Azevedo Arquitetos’, do Porto.
Também por unanimidade, só cinco dos trabalhos concorrentes foram validados, tendo o júri excluído o trabalho apresentado por Luísa Pacheco Marques Arquitecta, Sociedade Unipessoal Lda. Foram validados e classificados pelo júri os trabalhos candidatados por Rosmaninho & Azevedo Arquitectos (1.º lugar); Atelier do Beco da Bela Vista, Arquitectura Paisagística Lda (2.º); A1V2 Engenharia Civil e Arquitectura, Lda (3.º); Luís Peixoto (4.º); e Sérgio Miguel Godinho (5.º).
O júri da validação dos trabalhos e da respectiva classificação esteve constituído pelos arquitectos Antero Castanheira de Carvalho, da Direcção Regional da Cultura do Centro, Carlos Manuel de Jesus Santos, da Câmara Municipal de Carregal do Sal, Luís Miguel Freitas Figueira da Silva, da Ordem dos Arquitectos (Secção Regional Norte), e António Gil Nunes, da Direcção Regional de Cultura do Centro, e por Luís Humberto da Costa Fidalgo, membro da Comissão Executiva do Conselho de Administração da Fundação Aristides de Sousa Mendes.
A apresentação pública dos resultados e a identificação dos concorrentes ocorreram numa sessão realizada hoje, 06 de Novembro, às 15h00, no salão nobre dos Paços do Concelho de Carregal do Sal, com presença de Celeste Amaro, diretora regional da Cultura do Centro, e do júri. Coube ao representante da Fundação Aristides de Sousa Mendes a leitura da acta da reunião em que o júri classificou aqueles trabalhos.
A presença de público esteve francamente reduzida, não mais que uma dúzia de pessoas, fazendo maioria alguns autarcas municipais e de freguesia, o que revela alheamento da população num acto tão importante para o concelho, se bem que o dia e a hora terão exercido alguma indisponibilidade. Curiosamente, também nenhum representante dos concorrentes esteve presente.
Rogério Abrantes fez reparo da reduzida presença de público ao usar da palavra, altura em que se congratulou com mais este passo no sentido da recuperação total da Casa do Passal, depois da conclusão da primeira fase da obra. Afirmou: “A partir daqui, com a apresentação do projecto vencedor, estamos aptos para que se avance para a conclusão do projecto e a candidatura para a execução da obra”.
Por sua vez, Celeste Amaro estimou que a Casa do Passal possa abrir portas ao público em 2019, depois da necessária requalificação interior, que conta conseguir-se em 2018, meados de 2019, acrescentando: “Esperemos que em 2019 estejamos todos na Casa do Passal a inaugurá-la e a abri-la ao público definitivamente, pois há cerca de 50 anos que ela está encerrada”. Deu a saber que está disponível um montante de 800 mil euros, proveniente de fundos comunitários, mas desta vez sem a chamada contrapartida nacional, de 15%, que será assegurada pela Câmara Municipal.
Porta-voz do júri, o arquitecto Carlos Santos realçou a unanimidade na escolha do trabalho vencedor e na eliminação do trabalho excluído, fazendo depois sentir que os trabalhos apresentados ficaram aquém das expectativas que o júri tinha e que eram mais ambiciosas, mas admitiu que cumprem de uma forma genérica o programa.
A Casa do Passal foi alvo de uma primeira intervenção em 2014, ao nível das paredes exteriores e da cobertura, ficando para esta segunda fase o arranque definitivo da obra final de requalificação e musealização.
Fonte: http://www.faroldanossaterra.net/2017/11/06/encontrado-o-vencedor-do-concurso-do-projecto-de-requalificacao-e-musealizacao-da-casa-do-passal/

sexta-feira, novembro 17, 2017

Comité Sousa Mendes, 30 années, Bordeaux

Le président et le conseil d’administration du Comité Sousa Mendes sont heureux de vous convier à leur 30e anniversaire vendredi 17 novembre 2017, de 17 à 20 h 30

17 h :
conférence « Hommage aux soldats et travailleurs étrangers
et coloniaux engagés et morts pour la France en 1914-1918 »
de Jean-Louis Bordier avec Armelle Bonnin, historienne

18 h 30 :
présentation du livre "30 ans au service des mémoires",
lecture musicale "Le Juste" en hommage à Aristides de Sousa Mendes,
discours,
chant choral avec O Sol de Portugal, 

Aux Archives départementales de la Gironde, 72-78, cours Balguerie-Stuttenberg – Bordeaux.
Entrée libre

Armelle Bonin. Ancienne élève de l’Ecole normale supérieure, agrégée d’Histoire, ancienne directrice de Centre de recherche et de documentation pédagogique et co-présidente de la Société Historique et Archéologique d’Arcachon et du Pays de Buch (SAHAPB).
Jean-Louis Bordier. Président de « La Courtine 1917 », association pour la mémoire de la mutinerie des soldats russes à La Courtine en 1917 qui a pour but d’organiser et soutenir des initiatives et événements visant à faire connaître et défendre l’histoire du corps expéditionnaire russe pendant la guerre 1914-1917 et tout particulièrement l’histoire de la mutinerie des soldats de la première brigade cantonnée à La Courtine à partir du 22 juin 1917.
Ces initiatives et événements pouvant être des rassemblements, des manifestations, des conférences, des films, des expositions, des banquets, l’édition d’articles, de brochures, de livres, la promotion d’œuvres théâtrales ou chantées, etc.
L’association a également pour objectif d’agir pour que cette histoire de la mutinerie des soldats russes à La Courtine soit intégrée dans les programmes scolaires de l’enseignement public.
Nonprofit Organization · Bordéus
Depuis 1987, le Comité s'engage pour la mémoire du consul de Bordeaux, de l'immigration et des soldats étrangers engagés dans le conflit 1914-1918.

domingo, novembro 12, 2017

Teatro "Um Visto para a Vida, Anadia, 10-Novembro

“O BALUARTE” NO CINETEATRO ANADIA COM "UM VISTO PARA A VIDA"



“O BALUARTE” NO CINETEATRO ANADIA COM "UM VISTO PARA A VIDA"

O grupo de teatro “O Baluarte”, de Amoreira da Gândara, Anadia, vai estrear, no dia 10 de novembro, sexta-feira, pelas 21h30, no Cineteatro Anadia, a peça “Um Visto para a Vida”, sobre a vida do cônsul português Aristides de Sousa Mendes.
Baluarte

Foi em Cabanas de Viriato, concelho de Carregal do Sal, que Aristides de Sousa Mendes nasceu a 19 de julho de 1885, alguns minutos depois de César, seu irmão gémeo. Em 1907, ambos concluíram a licenciatura em Direito pela Universidade de Coimbra, e, nesse mesmo ano, Aristides casou com Maria Angelina Coelho de Sousa, sua prima e namorada de infância, de quem teve catorze filhos. No ano seguinte, e já em Lisboa, os dois irmãos enveredaram pela carreira diplomática. Exerceu funções consulares, sempre acompanhado pela família, em Zanzibar, Brasil, Estados Unidos da América, Espanha, Bélgica, e França.
A 1 de setembro de 1939, a Alemanha invadia a Polónia, tendo início a II Grande Guerra. Entre novembro de 1939 e junho de 1940, em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes emite milhares de vistos consulares a cidadãos judeus russos, polacos, checos, luxemburgueses, belgas e espanhóis, permitindo, assim, que muitos milhares (fala-se em 30.000) escapassem a uma morte certa. Mas, em junho de 1940, surgem os primeiros processos disciplinares contra o cônsul, situação que o leva ao desespero, perante a sua incapacidade de garantir o sustento dos filhos por lhe ser negado trabalho.
Em 1948, morre a sua esposa Angelina, e Aristides de Sousa Mendes casa com Andrée Cibial, de quem já tinha uma filha. A penúria e a escassez de meios são tão grandes que as portas da casa servem para acender a lareira da cozinha. Os filhos emigram.
Aristides de Sousa Mendes morre a 3 de abril de 1954, no Hospital da Ordem Terceira de S. Francisco, acompanhado por uma sobrinha. O seu corpo desce à terra envergando roupas franciscanas, porque não possuía outras. Dois dias após a sua morte, o seu irmão César recebe uma carta de Salazar com uma só palavra: “Condolências”.
Os bilhetes para este espetáculo já se encontram à venda e podem ser adquiridos no Cineteatro Anadia às sextas-feiras e sábados, das 20h00 às 22h00, e no dia do espetáculo, a partir das 14h00. Os ingressos estão também disponíveis na bilheteira online BOL (www.bol.pt), nos CTT, Fnac, Worten e noutros postos BOL. O bilhete tem o custo de 3,5 euros, estando reservado um desconto de 50% aos portadores dos cartões Anadia Jovem e Anadia Sénior, bem como às crianças dos 6 e aos 11 anos de idade.

domingo, outubro 22, 2017

Aldeia natal de Angelina resistiu ao cerco das chamas com algumas perdas materiais

Aos bravos da minha aldeia: MUITO OBRIGADA!
Em Beijoz Beijós XXI, todos temos de agradecer aos residentes e resistentes, aos bravos da minha aldeia, que passaram a madrugada de 16-Outubro-2017 a regar as suas casas, e as casas dos vizinhos ausentes, os seus quintais, e os quintais dos vizinhos ausentes. Que responderam quando o sino tocou a rebate, que defenderam os seus, defenderam o seu e o nosso, que não descansaram enquanto sentiam o perigo. 
Justificaram bem o nome da "Aldeia que Trabalha", uma aldeia com 3.000 anos de povoamento.
Agora temos de trabalhar todos juntos, não apenas para remediar as terríveis consequências quanto antes, mas também para apurar lições e precaver e evitar a REPETIÇÃO. 
Fevereiro é já daqui a 4 meses.
Força !
Por UMA Floresta Sustentável ! 

In Beijós, we all have to thank the resistent residents, the brave men and women of the village of Angelina, who spent the early dawn of October 16, 2017 watering down their homes, and the houses of the absent neighbors, watering their own yards, and the yards of the absent neighbors.  The  church bell rang  "rebate" at 2am, and they responded to  defend their families, to defend their property, and to defend the property of those of us who are away.  They did not rest until a soft rain reduced the danger. 

They truly lived up to the name of the "Working Village", a village inhabitted for over 3,000 years.

Now we must work together, not only to remedy the terrible consequences of the disasger as soon as possible, but also to learn lessons and to guard against REPETITION.
February is only 4 months away.
Mariana Abrantes 


terça-feira, outubro 17, 2017

PPP Lusofonia: Laço verde ao peito por UMA Floresta Portuguesa Su...

Os incêndios cercaram Beijós (Beijoz), a terra de Angelina e Cabanas de Viriato.

Felizmente não chegaram à Casa do Passal. 



PPP Lusofonia: Laço verde ao peito por UMA Floresta Portuguesa Su...: Na camisa branca do luto nacional, estou a colocar um la ço verde , verde esperança, v erde de uma Floresta Portuguesa Sustentável , or...