terça-feira, agosto 04, 2020

In Memoriam

IN MEMORIAM
 
Sousa Mendes Foundation · 30 de julho 2020 
Sousa Mendes visa recipient Stefan Rozenfeld, a lifelong fan of both the Mets and Mahler; possessed of a beautiful tenor voice; connoisseur of fine wine, good food, dark chocolate, and his favorite Brazilian cocktail - caipirinha; witty punster with a keen mind and memory; Rangers enthusiast; (great dancer) and devoted husband, father, grandfather, uncle, and friend; died on Monday, July 27, 2020, in New York City, from COVID-19 complications. He was 86. Here he is with his daughter Leah Rozenfeld Sills, Board member of the Sousa Mendes Foundation. 
"Save a life, save a world!"
It was an honor to have met Stefan Rozenfeld and his family and to be able to appreciate his moving story of flight from Poland to safety in Portugal and beyond, thanks to a visa from Aristides de Sousa Mendes. Many thanks to Leah Rozenfeld Sills for lending the precious family mementos for the Aristides de Sousa Mendes Exhibition in Luxembourg in 2019. In one of the display cases shown in the link below,  you can see the yellow stars worn by little Stefan and his mother in Poland, which they kept carefully hidden as they made their way through Nazi Germany and past the dangers  a little boy could hardly understand. 
A life well lived.
 

quinta-feira, julho 30, 2020

Professores e serviços educativos partilham experiências

O serviço educativo do
 EME Espaço Memória Exílios Estoril Cascais 
partilhou a experiência de alunos que investigaram a história de crianças não acompanhadas encontradas durante a Segunda Guerra. 


Muito interessante! 
Muitos parabéns aos alunos e aos professores e orientadores! 
O pequeno Espaço Memória Exílios no Estoril merece bem uma visita. 

Nunca Esquecer - Museu Sousa Mendes custará mais de um milhão de euros

Ontem 29-Julho-2020, o Ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva apresentou o Projeto Nunca Esquecer 
MadreMedia / Lusa
A recuperação e musealização da Casa do Passal, onde residiu o antigo diplomata português Aristides Sousa Mendes, vai custar um milhão de euros, no quadro das inúmeras atividades previstas no Programa Nunca Esquecer, ligado à memória do Holocausto. 
Governo estima que a recuperação e a musealização da casa de Aristides de Sousa Mendes custe um milhão de euros 
NUNO ANDRÉ FERREIRA/LUSA 
 A verba foi avançada hoje pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, ao falar na sessão de apresentação do programa, aprovado numa resolução do Conselho de Ministros de 25 de junho passado e que tem como comissária a investigadora Marta Santos Pais. Financeiramente, sublinhou o chefe da diplomacia portuguesa, o orçamento para o programa “significará um investimento de milhões de euros”, face às múltiplas atividades que se vão organizar, em princípio, a partir de 2021, e que envolvem inúmeras instituições e agentes culturais e académicos.
 “Sobre as questões de natureza financeira e orçamental, o princípio que obedece a este programa é o de que cada uma das instituições participantes integra nos respetivos orçamentos os custos em que incorre com a sua participação neste programa. Mas estamos a falar de um conjunto de atividades que, no total, significarão um envolvimento em termos de recursos financeiros mobilizáveis na ordem de milhões de euros. Essa é a unidade de referência”, afirmou Santos Silva. 
 
“Basta pensar em que um dos projetos mais importantes do programa, que é o de recuperação e musealização da Casa do Passal [em Cabanas de Viriato, Carregal do Sal], a residência de Aristides Sousa Mendes e da sua família, conduzido pelos ministérios da Cultura e da Coesão Territorial, significará um investimento na ordem de um milhão de euros”, exemplificou. 
 Na apresentação, a comissária Marta Santos Pais sublinhou que o “Nunca Esquecer” é um programa destinado a evocar o passado, as vítimas do Holocausto nazi antes e durante a Segunda Guerra Mundial. “[Lembrar] os anos dramáticos da Segunda Guerra Mundial, o extermínio de milhões de judeus, a perseguição e morte de milhares de tantos outros indesejáveis, incluindo milhares de ciganos, portadores de deficiência e homossexuais, o sofrimento de inúmeras vítimas, as vagas de refugiados que procuraram abrigo em Portugal e a solidariedade de cidadãos e de organizações às famílias em fuga”, explicou. 
Segundo Marta Santos Pais, o projeto pretende também recordar a ação de “muitos salvadores”, muitos deles diplomatas, que, “correndo sérios riscos e com sacrifícios pessoais” protegeram as vítimas das políticas de perseguição nazi, prevenindo o risco de tortura e morte nos campos de concentração. Nesse âmbito enquadra-se Aristides Sousa Mendes que, durante a segunda guerra, como cônsul de Portugal em Bordéus, emitiu vistos que salvaram milhares de pessoas do Holocausto, desobedecendo às ordens do então presidente do conselho, António de Oliveira Salazar, que liderava o governo português. Se bem que o legado de Aristides Sousa Mendes seja importante, Portugal conta com outros “salvadores” cuja importância deve ser também reconhecida, disse Marta Santos Pais, lembrando os casos dos embaixadores de Portugal em Budapeste, Carlos Sampaio Garrido e Alberto Teixeira Branquinho, e o padre Joaquim Carreira, em Roma.
 “O programa, tal como a Convenção de Prevenção do Genocídio e a Declaração Universal dos Direitos Humanos, recorda e condena o terror e o medo do passado, mas com uma visão de futuro”, sublinhou, lembrando que se pretende apostar num “amplo leque” de áreas de intervenção. Trata-se, prosseguiu, de áreas como o conhecimento e investigação, para os consolidar e aprofundar, educação e formação, memória e reconhecimento institucional e divulgação do reconhecimento e da homenagem, a nível nacional e local, de “portugueses salvadores e de vítimas do regime nazi”.
 “É à luz desta realidade que se impõe garantir a implementação, estratégica e urgente, do programa. Por isso trabalharemos durante o próximo ano e meio em estreita aliança com instituições estatais, autarquias locais, entidades públicas e privadas, associativas e empresariais, nacionais e estrangeiras”, frisou Marta Santos Pais.  “Para nunca esquecer as atrocidades do passado e a ação corajosa de portugueses salvadores e vítimas, bem como a oportunidade e responsabilidade de promover os direitos fundamentais de todos os membros da família humana”, concluiu. 

Aristides de Sousa Mendes nasceu em Cabanas de Viriato, concelho de Carregal do Sal (distrito de Viseu - centro norte de Portugal) a 19 de julho de 1885. 
 No início da Segunda Guerra Mundial (1939/45), mais precisamente a partir de 1940, Sousa Mendes desempenhava as funções de cônsul em Bordéus (sudoeste de França), tendo concedido cerca de 30 mil vistos para salvar a vida de refugiados do nazismo, a maioria judeus, contra as ordens expressas do então regime fascista português, liderado por António Oliveira Salazar. 
 Obrigado a voltar a Portugal, Sousa Mendes foi demitido do cargo e ficou na miséria, com a sua numerosa família. Morreu na pobreza a 03 de abril de 1954, no Hospital dos Franciscanos, em Lisboa. Em 1966, foi reconhecido pelo instituto Yad Vashem, memorial dos mártires e heróis do Holocausto, como um “Justo entre as Nações”. Em 1998, foi condecorado a título póstumo com a Cruz de Mérito pela República Portuguesa, pelas suas ações em Bordéus.

quarta-feira, julho 29, 2020

terça-feira, julho 28, 2020

MNE apresenta Projeto Nunca Esquecer, 29-Julho, 15.30

No  próximo dia 29 (quarta-feira), pelas 15.30, o Senhor Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros Artur Santos Silva e a Comissária Dra Marta Santos Pais  terão um encontro com a comunicação social que será transmitido em direto pela página do Facebook do MNE (https://www.facebook.com/MNEdePortugal) e que poderão seguir.

 

https://www.facebook.com/MNEdePortugal


O Governo da República Portuguesa criou o Projeto Nunca Esquecer  no âmbito do Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto. O Projeto  Nunca Esquecer, elaborado por um grupo de trabalho interministerial, tem como objetivo articular iniciativas do Estado e da sociedade civil e cobrir as dimensões de homenagem cívica, educação e pedagogia, investigação, divulgação e preservação patrimonial, nesta matéria.                        

O Governo nomeou a Dra. Marta Santos Pais como comissária com o mandato de articulação e cooperação com as instituições nacionais e estrangeiras no que se refere aos objetivos a serem realizados no âmbito do Programa em apreço.

Todas as informações referentes ao Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto estão disponíveis no link:     https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/136600049/details/normal?q=Programa+Nacional+em+torno+da+Mem%C3%B3ria+do+Holocausto

Em 2020 assinalam-se os 80 anos sobre o salvamento pelo Cônsul de Portugal em Bordéus, Aristides de Sousa Mendes, de milhares de homens, mulheres e crianças, muitos deles judeus, para além dos 75 anos da assinatura da Carta das Nações Unidas e da criação da Organização das Nações Unidas (ONU), dos 65 anos da adesão de Portugal à ONU e dos 75 anos do início dos Julgamentos de Nuremberga.

Neste contexto, foi criado um grupo de trabalho interministerial para elaboração de um programa nacional em torno da memória do holocausto, que articule iniciativas do Estado e da sociedade civil e cubra as dimensões de homenagem cívica, educação e pedagogia, investigação e divulgação e preservação patrimonial e museológica.

O Governo reconhece que é fundamental homenagear e divulgar a ação de Aristides de Sousa Mendes e de outros portugueses que apoiaram vítimas do Holocausto, bem como dar a conhecer as vítimas portuguesas do universo concentracionário nazi, incentivando todo um processo de recordação, homenagem, conhecimento e divulgação que necessariamente se não esgotará no horizonte temporal da vigência da comissão ora criada, nem nos limites estritos do seu mandato.

O Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto, designado Projeto Nunca Esquecer, está estruturado em quatro eixos distintos: Conhecimento, Educação, Memória Institucional e Divulgação.

O acompanhamento e coordenação da execução deste programa nacional é da responsabilidade de uma Comissão Interministerial, constituída pela Comissária Marta Santos Pais e por representantes designados por membro do Governo responsáveis por diversas áreas (negócios estrangeiros, presidência, justiça, modernização do Estado e da administração pública, cultura, ciência, tecnologia e ensino superior e educação), procurando integrar todas as iniciativas que invoquem a temática do Holocausto e a homenagem a Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores, realizadas por iniciativa ou em parceria com autarquias locais, outras entidades públicas ou privadas, empresariais, associativas ou provenientes com a da sociedade civil, nacionais ou estrangeiras.

Neste sentido, considera-se ser pertinente e oportuna a comemoração destas importantes efemérides, como ocasiões simbólicas para fomentar a memória do Holocausto, promover a prevenção e o combate a todas as formas de discriminação, antissemitismo, xenofobia, racismo, homofobia e outras de desrespeito pela dignidade humana e divulgar a importância das organizações internacionais no quadro do direito internacional público e da convivência pacífica no seio da comunidade internacional.

VER Resolução do Conselho de Ministros nº 51/2020 - Aprova as linhas estratégicas do Projeto Nunca Esquecer – Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto

Fonte: https://idi.mne.pt/pt/o-instituto/noticias/conselho-de-ministros-aprova-programa-nacional-em-torno-da-memoria-do-holocausto-projeto-nunca-esquecer

segunda-feira, julho 27, 2020

Novo restaurante kosher em Lisboa

TA'IM Israeli Kosher Food 

Estrada das Laranjeiras, Lisboa 

tel 217 270 809 

https://www.facebook.com/taimisraelkosherfood/


Depois de ajudar a celebrar o 60º Aniversário da Fulbright Portugal no histórico Teatro Thalia, ali pela Estrada das Laranjeiras, apetecia comer algo bem temperado, depois de vários dias de saladas fresquinhas da horta da aldeia.

Eis senão quando, dou com os olhos numa porta nova, de vidro, numa casa bem velha, de um lindo restaurante TAIM Israel Kosher Food!

A tacinha de Húmus Jafo estava muito boa, devia ter trazido mais! Amanhã volto ...


Muitos Parabéns, Mazel tov !

Aristides and other Diplomats for the Damned

Join the celebration of the 135th birthday of Aristides!

SEE the film ...

 

 LISTEN to the discussion ...