Pesquisar neste blogue

A carregar...

Tradutor

segunda-feira, setembro 03, 2012

Keeping a diary liberates young writers

(in English below)
Primeiro foi  o "Diário de Anne Frank", escrito por uma  jovem judia escondida num sótão de Amesterdão durante a Segunda Guerra Mundial. Tornou-se um dos livros mais populares de sempre, continua a falar-nos sobre a perseguição e intolerância passadas várias gerações.

Depois foi  o diário de Zlata Flipovic, "A vida de uma criança em Sarajevo", escrito numa cave   durante a guerra civil de 1992-1995 na Bósnia.

Agora há o "Freedom Writers Diary",  o Diário dos Escritores da Liberdade, uma coleção de entradas de diário escritos por estudantes problemáticos residdents na cidade de Long Beach, Califórnia, durante 1994-1998. Os 150 adolescentes descrevem as suas próprias lutas conttra gangues, drogas, violência doméstica, e pobreza, detalhando os seus percursos pessoais desde  o fundo da turma  até concluir o ensino secundário, entrar na faculdade e constituir famílias como  adultos produtivos, sob a orientação da sua  professora novata Erin Gruwell. Ao longo do caminho eles se encontraram e foram inspirados por muitas pessoas como Miep Gies, benfeitora de Anne Frank, e  Zlata, pelas visitas a  Amesterdão, Nova York e Washington, onde se identificaram com a história dos Freedom Riders, que viajaram de autocarro para desagregar o sul dos Estados Unidos na década de 1960s,

Depois de ser transformada num livro, a  experiência Freedom Writers passaou também para  um filme importante, com Hillary Swank, e deu origem a uma metodologia de "Ensino de Esperança".

Até quem nem lê, e quem não escreve, e quem vive num ambiente hostil, pode pegar numa caneta e pode encontrar a sua própria voz, aprendendo com o passado e criando uma nova visão do seu futuro em tolerância e boa convivência. 

<iframe width="560" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/uG5bH1tpaAQ" frameborder="0" allowfullscreen> </ iframe>

Veja mais sobre o filme Escritores da Liberdade, o Código de Conduta do Estudante, Escritores da Liberdade Reading List, e sugestões de ensino em
http://www.freedomwritersfoundation.org/site/c.kqIXL2PFJtH/b.2300105/k.A124/Our_Mission.htm
Contacto:  pressroom@freedomwritersfoundation.org
http://youtu.be/uG5bH1tpaAQ
<iframe width="560" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/uG5bH1tpaAQ" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

First there was the "Diary of Anne Frank", written by a young Jewish girl hiding in an attic in Amsterdam during World War II.  As one of the most popular books ever published, it continues to speak to us about persecution and intolerance several gererations later.

Then, there was the diary of Zlata Flipovic, "A Child's Life in Sarajevo", written in a cellar in  during the Bosnian civil war of 1992-1995.

Now there is the "Freedom Writers Diary",  a collection of journal entries written by troubled high-school students living in the racially scarred city of Long Beach, California during 1994-1998.   As the 150 young teens describe their own battles with gangs,  domestic violence, drug abuse and poverty, they detail remarkable personal journeys from the bottom of the class, to finishing high school, to going to college and to becoming productive adults, under the tutelege of their remarkable novice teacher Erin Gruwell.  Along the way they met and were inspired by many people such as Miep Gies, Anne Frank's benefactor, Zlata herself, they visited Amsterdam, New York and Washington, where they identified with the story of the Freedom Riders who rode buses to desagregate the American south in the 1960's

After being turned into a book, the Freedom Writers experience was turned into a important movie with Hillary Swank , and most importantantly into a teaching methodoly   Teaching Hope.

See more about the Freedom Writers movie , Student Code of Conduct, Freedom Writers Reading List ,  and teaching suggestions in http://www.freedomwritersfoundation.org/site/c.kqIXL2PFJtH/b.2300105/k.A124/Our_Mission.htm
   

Sem comentários: