Pesquisar neste blogue

A carregar...

Tradutor

quarta-feira, outubro 03, 2012

Reviver os 130 anos de viagens de comboio no Museu do Carregal, até 27-Outubro


A Linha da Beira Alta garante, ainda hoje, uma das principais acessibilidades do Planalto Beirão a Coimbra e Lisboa de um lado, e a Salamanca e Paris de outro.  Por esta linha ferroviária viajaram muitos refugiados com vistos emitidos por Aristides de Sousa Mendes. 

As histórias dos primeiros 130 anos da Linha da Beira Alta pode ser vista numa  Mostra Comemorativa da importância da linha ferroviária na nossa região: 


Datas:   até 27 de Outubro, das 10h-17h (com intervalo de 3h para almoço)
Local:   Museu Municipal de Carregal do Sal 
A Mostra foi promovida pelo jornalista Lino Dias do jornal diário online Farol da Nossa Terra (www.faroldanossaterra.net), 
No âmbito de divulgação do Farol da Nossa Terra, tem organizado espectáculos musicais, concertos líricos, tertúlias de poesia, sessões de apresentação de livros, etc., não admirando, portanto, a sua acção na promoção da mostra que decorreu no Museu Municipal de Carregal do Sal de 04 a 18 de agosto e na organização desta nova mostra, ambas comemorativas dos 130 Anos da Linha da Beira Alta.
Citando Lino Dias:
 "Esta Mostra representou mais do que a expressão sentimental que guardo de ter sido o último chefe da estação de Carregal até à extinção desta categoria no seu quadro de pessoal. Representou também um mero gesto de agradecimento por tudo quanto de bom – e não foi pouco! – me foi proporcionado ao longo de cerca de quarenta anos de funcionário ferroviário.
Daria um rol imenso se fizesse aqui referência a todas as situações de que estou agradecido, mas apenas vou reportar-me às mais antigas, precisamente as que mais gratidão me inspiram.
Recordo a humana e invulgar atenção que me foi concedida na altura da minha candidatura, em 1966, de admissão na CP (Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses), então como Praticante de Factor, quando ainda nem tinha completado os 17 anos de idade. O processo de admissão requereu uma inspecção médica nos Serviços Médicos da própria empresa. Foi-me detectado um problema nos pulmões, que teria de ser debelado. Segui um processo de exames e tratamentos à conta da CP até me terem dado como apto em termos de saúde para ser admitido na empresa.

Sem comentários: