Pesquisar neste blogue

A carregar...

Tradutor

domingo, março 31, 2013

Aprende a ser poupado - cantigas do tempo de guerra

Cantigas do tempo da fome da Segunda Guerra Mundial

Ai o padeiro, o pão arracionado
E o merceiro, aprende a ser poupado 
A gente paga, é um dinheirão
E cara alegre, dinheiro na mão

Arroz, feijão, não há
Qualquer massa, não há 
Só apetite, sim esse é que há 

Sabão, sabão, sabão 
Onde é que tu te escondes
Sabão, sabão, sabão
Onde estás que não respondes 
E a batata que já se não semeia
Falta na tenda e na bicha, à mão cheia 

Não viram por aí a Chica, Chica boa 
Uma gaiata que veio de Lisboa
Não vale a pena viver assim à toa
Volta para casa ó Chica, Cicha boa 

Adelaide de Jesus, Pardieiros 

Sem comentários: