Pesquisar neste blogue

Tradutor

domingo, junho 24, 2018

Caminhos dos Refugiados estreitam-se e enchem-se


Os Caminhos dos Refugiados do século XXI estreitam-se enquanto os números de migrantes forçados aumentam para níveis recorde. 

"Displaced persons", pessoas obrigadas a deslocarem-se dos seus locais de origem representariam o 21º país do mundo, segundos as estimativas das Nações Unidas: 
- 20 Tailândia - 69,0 milhões de população
- Refugiados - 68,5 milhões, 52% crianças e jovens, segundo a ACNUR e a UNICEF
apenas um em sete consegue refúgio nos países mais ricos 
- 21 França  - 67,2 milhões de população

Mas os fatores de pressão são os mesmos de sempre, com vimos nas notícias de hoje e nas histórias dramáticas das famílias salvas por Aristides de Sousa Mendes em Bordéus em 1940:

- Guerra, perseguição, ameaças e pobreza nos locais de origem, alguns dos quais já nem são "países";  e

- Barreiras, recusa, indiferença, intolerância e, felizmente, algum altruísmo e apoio na integração e assimilação nos países de destino e potencial acolhimento.

O ciclo repete-se e agrava-se, e o problema aumenta de um e do outro lado dos muros:
> Mais perseguição > mais refugiados > mais resistência > mais sofrimento,
> mais choques culturais, > mais barreiras < menos integração;
mesmo em países povoados por descendentes de migrantes anteriores, ou em países com défices  demográficos.  

Fontes:

Sem comentários: